MENU

11/06/2020 às 15h02min - Atualizada em 11/06/2020 às 15h02min

Quarto município em casos de covid-19 no ES, Cariacica tem apenas cinco respiradores

Segundo o prefeito Juninho, a explicação para a baixa oferta é o alto custo e a dificuldade de encontrar esses equipamentos

Da Redação

Quarta cidade com o maior número de casos de coronavírus no Espírito Santo, com 3.018 registros, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Cariacica conta com 20 leitos de isolamento e apenas cinco respiradores, em todo o sistema municipal de saúde, para atender aos casos graves de covid-19. Tanto os leitos de isolamento quanto os respiradores foram disponibilizados no PA de Alto Lage, principal porta de entrada para o tratamento da doença em Cariacica. 

O prefeito Geraldo Luzia Júnior, o Juninho, afirma que a explicação para a baixa oferta de respiradores no município é o alto custo e a dificuldade de encontrar esses equipamentos.

"Está muito difícil você conseguir. Além disso, o custo para nossa cidade é considerável e nós solicitamos ao governo do Estado — até porque o governo já tomou essa iniciativa, já tinha efetuado várias compras, e está aguardando a entrega e utilizando quando necessário. Então nós estamos aguardando essa iniciativa que foi providenciada pelo próprio governo do Estado", explicou o prefeito.

A equipe de jornalismo da Rede Vitória vem acompanhando, desde o início da pandemia, a estrutura de saúde na cidade, que também já registrou 152 mortes provocadas pela covid-19. A última reportagem ocorreu há quase um mês, quando o PA de Alto Lage contava com 11 leitos de isolamento e os mesmos cinco respiradores.

Com o crescimento no número de casos, a reportagem da TV Vitória/Record TV questionou ao prefeito se o número de leitos de isolamento é suficiente. Juninho não nega o risco de superlotação.

"A nossa metodologia é: ocupou todos os leitos ou estão próximos a ocupar, já existe também uma chamada prévia ao governo do Estado, para que faça a transferência para os hospitais. Então tem momentos em que está lotado e tem momentos em que ainda tem uma vaga ou outra. Mas nós estamos correndo um sério risco, se continuar com esse índice de crescimento e se as pessoas que estão ocupando, não só as UTI's, pelos hospitais credenciados, mas também esse isolamento nesse espaço de transição, que é o PA, não saírem com um tempo curto, de acumular", destacou o prefeito.

Ainda segundo Juninho, a previsão da prefeitura é criar novos leitos de enfermaria no PA, em formato de boxes, para separar um paciente do outro. "Esses espaços ficarão disponibilizados como enfermaria, até por conta de uma previsão de termos uma superlotação no PA. E vale aqui ressaltar: o PA não é um local de internação e nunca foi, nem agora com covid. É um local de transição. Mas, mesmo assim, nós estamos com pessoas que estão ficando lá dois, três dias. Mas não é um local de internação. Então nós estamos criando os boxes justamente para dar tempo para que o governo do Estado venha com o transporte sanitário, venha com uma ambulância, e leve para um leito credenciado pelo Estado", afirmou.

Profissionais infectados

Ao todo 143 profissionais de saúde foram afastados em Cariacica, classificados como grupo de risco. Além disso, há oito casos confirmados e 11 suspeitos da doença entre os trabalhadores da área. Todos também foram afastados.

A prefeitura disse que contratou, nesse período, 142 profissionais, entre técnicos, enfermeiros, dentistas e médicos. Além disso, mantém o processo seletivo aberto para contratação de novos profissionais.

Decretos

Até hoje, foram publicados 23 decretos municipais referentes às políticas de enfrentamento à pandemia em Cariacica. O mais recente foi publicado no final do mês passado.

No entanto, para adotar medidas mais drásticas para ampliar o isolamento social, Juninho diz que é preciso entrar em acordo com os outros municípios da Grande Vitória e com o governo do Estado.

"Nós vivemos em uma região metropolitana. Então isso está sendo feito junto com os demais prefeitos, junto com o governo do Estado e junto com o Ministério Público, que é um outro parceiro importante, que tem nos notificado para que tomemos algumas atitudes. E vamos continuar agindo dessa maneira. Às vezes tentam-se buscar culpados e, pelo que eu estou observando, a culpa é agora se o comércio estiver aberto. E o comércio não é culpado disso. Então a população pode usufruir do comércio, a população pode continuar trabalhando, desde que mantenha o isolamento, desde que se respeite as normas", frisou.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp