MENU

20/01/2021 às 13h24min - Atualizada em 20/01/2021 às 13h24min

Relatório aponta que piloto tentou um pouso forçado em queda de helicóptero em Vila Velha

Aeronave caiu ao se aproximar da área do Aeroclube do Espírito Santo matando o piloto e sua namorada, que voltavam de passeio em Guarapari

Da Redação

Um relatório emitido pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáutico (Cenipa) aponta que o helicóptero que caiu no último dia 6 de janeiro, em Vila Velha, tentou fazer um pouso forçado. O documento, disponível para consulta no site do Cenipa, detalha que a aeronave, durante a descida em Riviera da Barra, entrou em modo de emergência e o pilotou tentou uma descida acentuada, sem sucesso. O helicóptero caiu e piloto e uma tripulante morreram na queda.

O documento aponta "perda de controle de voo". Ele ainda descreve que o helicóptero decolou do aeródromo de Guarapari com destino ao aeródromo João Monteiro, em Vila Velha (Aeroclube do Espírito Santo).  Quando se aproximava, perdeu altitude e colidiu contra árvores e solo, ficando totalmente destruída. No acidente, morreram no local de traumatismo generalizado o piloto Octavio Schneider Queiroz, de 68 anos,  e a sua namorada, a empresária Lucimara Poleto, 52 anos. Eles voltavam de um passeio em Guarapari.

O documento da Cenipa ressalta que os dados são "preliminares e visam à transparência das informações".  Explica que estão sujeitas a modificações, conforme andamento dos trabalhos de investigação. 

Relembre o acidente

Na manhã da quarta-feira, dia 6 de janeiro, um helicóptero caiu na região do bairro Riviera da Barra, em Vila Velha, próximo ao Aeroclube do Espírito Santo. No momento da queda, pessoas próximas à área do acidente fizeram os primeiros atendimentos. Morreram na queda o piloto e proprietário da aeronave, Octavio Schneider Queiroz, 68 anos, e sua namorada Lucimara Poleto, 52 anos.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a aeronave estava com o registro regularizado. As causas do acidente estão sob investigação pelos integrantes do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), do Rio de Janeiro.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp