MENU

20/07/2020 às 17h17min - Atualizada em 20/07/2020 às 17h17min

Outros Estados pioram e ES lidera ranking de combate à Covid-19

Espírito Santo já esteve em penúltimo lugar, mas melhora na curva de evolução de contágio da doença e reabertura do comércio em outros Estados colocaram o estado na liderança

Da Redação
O Espírito Santo é, no momento, o Estado com o melhor quadro de enfrentamento à Covid-19 no Brasil, de acordo com um ranking elaborado pela organização CLP-Liderança Pública.

O estudo é publicado quinzenalmente, em parceria com o jornal "O Estado de S. Paulo", e leva em consideração nove critérios, entre eles a curva de evolução de contágio e mortalidade provocada pelo novo coronavírus, a evolução de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), a transparência nos dados da doença e a taxa de isolamento social.

Há apenas um mês, o Estado ocupava o penúltimo lugar, com uma das piores notas. A melhora na curva de contágio da Covid-19 e a queda nas taxas de SRAG influenciaram o resultado, mas de acordo com a instituição, a liderança capixaba tem muito a ver, também, com a piora dos dados em outros Estados, principalmente após a reabertura do comércio em lugares que, até agora, ocupavam os primeiros lugares da lista, como Santa Catarina, que caiu para a oitava posição.

"Sinceramente, no cenário de hoje, ser o melhor não quer dizer que a situação está boa. Quer dizer, apenas, que o Estado é, no momento, o menos pior dos 27 para lidar com a pandemia", assinala o head de competitividade do CLP, José Henrique Nascimento.

Os critérios avaliados pelo ranking são: a proporção de casos confirmados, a evolução dos casos (em relação a semana anterior), e a taxa de mortalidade ocasionada pela Covid-19, com dados do SUS, os mesmos indicadores para Síndrome Respiratória Aguda Grave, fornecidos pela Fiocruz, o índice de Transparência da Covid-19, da Open Knowledge Brasil, e os dados de isolamento social, fornecidos pelo Google, que fazem uma comparação baseada com a presença das pessoas em espaços públicos em relação ao período pré-pandemia.

O CLP avalia cada critério e faz uma média, quanto menor a nota, melhor a colocação.

De acordo com Nascimento, o ranking busca analisar os números de cada Estado para identificar o nível e a tendência da doença em cada local. Fazendo a comparação, o estudo busca avaliar como as unidades da federação têm enfrentado a pandemia. O objetivo seria incentivar que os governadores tomem decisões pautadas, exclusivamente, em dados.

Esses dados, explica o head de inteligência técnica Daniel Duque, demonstram a ligação direta entre as políticas públicas tomadas e a situação da pandemia em cada Estado.

"O que vai conseguir reduzir ou acelerar a contaminação da Covid-19 são as políticas públicas adotadas. Cada vez mais estamos vendo que existe a associação entre as políticas adotadas e a situação que os Estados se encontram", aponta.






 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp