MENU

08/03/2020 às 08h45min - Atualizada em 08/03/2020 às 08h45min

Endometriose pode ser tratada com THC da Cannabis, mostra estudo

Da Redação

Além de Alzheimer, Parkinson, convulsões, epilepsia, tipos de câncer e dores como a fibromialgia, agora a ciência mostra que a Endometriose entrou na lista das doenças que podem ser tratadas com Cannabis, a chamada maconha medicinal.

Pesquisas feitas por médicos espanhóis, da Universidade Pomeu Fabra de Barcelona, descobriram que o THC canabinóide é capaz de aliviar as dores horríveis provocadas pela Endometriose, um problema que atinge 1 em cada 10 mulheres.

É uma doença inflamatória provocada por células do endométrio – tecido que reveste o útero – que, em vez de serem expelidas durante a menstruação, se movimentam no sentido oposto e caem nos ovários ou na cavidade abdominal, onde voltam a multiplicar-se e a sangrar.

Esse tecido “deslocado” leva a uma resposta inflamatória que provoca dores intensas e cicatrizes

Alívio das dores

Após a publicação de experiências com sucesso em ratos, a equipe liderada por Rafael Maldonado informou que vai começar testes clínicos em mulheres, com financiamento do Serviço de Ginecologia do Hospital Clínico de Barcelona.

Os pesquisadores da universidade espanhola descobriram que o THC – ingrediente psicoativo da planta Cannabis sativa – alivia essas dores.

“Embora a cannabis venha com um grande número de possíveis efeitos colaterais, suas propriedades medicinais podem proporcionar alívio da dor na endometriose e em outras condições”, disse o professor Maldonado.

A pesquisa

Os pesquisadores estudaram como o THC afeta a ansiedade relacionada à dor, as deficiências de memória relacionadas à dor e nos crescimentos endometriais no útero.

Eles estudaram um grupo de camundongos fêmeas induzidas à Endometriose.

Elas se mostraram mais ansiosas e menos dispostas a explorar novos espaços. As ratinha também tiveram mais dificuldade em lembrar e identificar objetos, do que seus colegas sem dor.

Elas receberam uma porção de com 2 mg / kg de THC durante 28 dias.

Resultados

Os camundongos tratados com THC mostraram-se menos ansiosos do que seus colegas não tratados e tiveram crescimentos endometriais que eram notavelmente menor do que os ratos não tratados.

O estudo dá esperança à comunidade médica e a tantas pessoas que vivem com endometriose.

Quanto aos efeitos colaterais, vários dos mais de 400 canabinóides naturais da planta podem ser utilizados para diminuir os efeitos psicoativos do THC.

Isso significa que um composto de THC pode, no futuro, ser utilizado para tratar a endometriose e evitar uso de hormônios, usados nos tratamentos atuais.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp