MENU

07/03/2020 às 09h00min - Atualizada em 07/03/2020 às 09h00min

Advogado de defesa do processo de Zé Mauro devolve processo ao Fórum um dia depois do júri ser cancelado em Vila Velha

Da Redação
O advogado Nelson Moreira Júnior que defende Carla Rogéria Ferreira, ré confessa do assassinato do secretário-geral de Itapemirim, José Mauro Sales morto a tiros no dia 3 de setembro de 2017, não compareceu ao fórum nesta quarta-feira(04), ele fez carga e devolveu o processo na tarde desta quinta-feira (05), um dia após a data marcada para o júri no Fórum Desembargador Anibal de Athaide Lima, em Vila Velha.

De acordo com o advogado de Carla, dia 28 de fevereiro foi publicado uma decisão do juiz de Vila Velha, Drº Eneias o intimando com urgência para ele se manifestar no processo.
 

“Só que esta intimação foi publicada na segunda-feira, dia 02, o júri estava marcado para o dia 04, e como advogado, toda vez que uma decisão é publicada ele tem cinco dias no mínimo para falar nela. Eu exerci o meu direito. Fui lá, peguei o processo, entrei com uma suspeição contra o doutor Eneias, entrei com um mandado de segurança contra a 4ª Vara Criminal de Vila Velha, porque eles estavam querendo fazer o júri sem ouvir o prefeito, sem ouvir o Ernane, sem ouvir Davi, sem ouvir o Oseias. As provas que são boas para Carla eles não queriam ouvir. Eu quero acareação, quero tudo. Fiz o mandado de segurança, fui despachar ontem com o desembargador Wilian Silva e relatei para ele: ‘desembargador, eu quero fazer o júri. Eu quero fazer o melhor para os jurados. Eu quero fazer o contraditório com todas estas testemunhas e provas e o juiz de Vila Velha estava me atrapalhando. Eu aproveitei que eu não tinha tirado cópia do processo e dentro do meu prazo tirei cópia, pronto, já devolvi o processo hoje”, ressaltou em áudio vazado para a imprensa, o advogado.

No cartório da 4ª Vara Criminal de Vila Velha a informação obtida pela reportagem era que o advogado havia feito carga e levado o processo, mas não compareceu ao júri e nem havia devolvido os autos.

O cartório ainda informou que a justiça chegou a expedir nesta terça-feira (03) um mandado de busca e apreensão do processo nos endereços do advogado de Carla, na tentativa de reaver os autos para realização do julgamento. Entretanto, nem o advogado nem o processo foram localizados.

Com informações do Espírito Santo Notícias


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp