MENU

22/10/2020 às 10h30min - Atualizada em 22/10/2020 às 10h30min

Ibope: Victor Coelho lidera isolado disputa para prefeito de Cachoeiro

Veja os números

Da Redação
O atual prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho (PSB), que disputa a reeleição, lidera, com ampla vantagem, a disputa pela prefeitura da cidade. Ele aparece com 51% das intenções de voto, de acordo com pesquisa realizada pelo Ibope a pedido da Rede Gazeta e divulgada nesta quarta-feira (21). O segundo colocado, Jonas Nogueira (PL), que, aliás, é o atual vice-prefeito, que rompeu com Coelho, tem 8%. E Diego Libardi (DEM), que tem o deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) como padrinho político, aparece em seguida, com 6%.

A margem de erro da pesquisa é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos. No limite dessa margem, se Jonas tiver 5 pontos a menos, indo assim para 3%, e Subtenente Paulo Sérgio (PTB), que aparece com 1%, tiver 5 pontos a mais, chegando a 6%, por exemplo, há empate técnico. O empate técnico envolve, ainda no extremo da margem, 9 candidatos citados pelos entrevistados na pesquisa.



Esse recorte é na pesquisa estimulada, quando uma lista com os nomes dos candidatos é mostrada aos entrevistados. Na espontânea, quando nenhum concorrente é apresentado previamente aos eleitores, Victor Coelho é também o nome mais citado. Ele aparece com 42%. Ao todo, há 13 candidatos cadastrados na Justiça Eleitoral em Cachoeiro. Os candidatos Josué Batista (PSC) e Jovelino Schiavo (PRTB) tiveram as candidaturas barradas. Quando os pesquisadores foram a campo, o registro de Schiavo já aparecia como "indeferido" no site oficial do Tribunal Superior Eleitoral para divulgação de candidaturas. O nome dele não consta na pesquisa. Josué, que teve a candidatura negada mais recentemente, com resultado ainda não lançado no sistema, foi incluído entre as opções para os eleitores. Tanto Josué Batista quanto Jovelino Schiavo disseram que vão recorrer das decisões, de primeiro grau, para continuar na disputa.

Cachoeiro de Itapemirim é o maior colégio eleitoral do Sul do Espírito Santo e não tem 2º turno nas eleições, pois possui menos de 200 mil eleitores. No entanto, conforme o resultado do Ibope, o resultado de Victor Coelho o tornaria eleito já em 1º turno, mesmo se houvesse a possibilidade de uma segunda rodada. Victor Coelho está encerrando seu primeiro mandato e ingressou na carreira política após a morte de seu irmão Glauber Coelho, que foi vereador e deputado estadual. Em 2016, Victor disputou e venceu sua primeira eleição, obtendo 59.377 votos. Apesar de a chapa ter saído vitoriosa, prefeito e vice romperam menos de dois anos depois. Isso aconteceu no fim de 2018, após Jonas Nogueira (PL) discordar de um projeto encaminhado pelo prefeito para a Câmara. Desde então, a relação entre os dois é estritamente profissional. Antes aliados, agora são adversários no pleito.

O prefeito é do partido do governador, Renato Casagrande e conta com o apoio dele no pleito. O socialista chegou a enviar um vídeo de apoio exibido na convenção do PSB da cidade. A coligação do prefeito recebeu o apoio de Podemos, PSC, MDB, PV, Cidadania e PSL.

Nogueira, principal adversário de Coelho, é considerado um candidato bolsonarista e faz oposição a Casagrande. Ele se filiou ao PSL quando o ex-deputado Carlos Manato presidia o partido no Estado. Mas com a saída de Manato da sigla, o vice-prefeito ficou sem espaço. Por isso, migrou para o PL, de Magno Malta, que lhe garantiu legenda para disputar.

Em um terceiro núcleo político está Diego Libardi, terceiro colocado na pesquisa, que tem os deputados Theodorico Ferraço e Norma Ayub (DEM) como padrinhos políticos.

Theodorico, que é ex-prefeito de Cachoeiro, chegou a dizer que o pupilo "tem tudo para ser o Ferraço dos velhos tempos". Libardi já foi superintendente do Ibama no Espírito Santo e teve passagens por MDB e PP. O PP, que tem como candidata Fayda Belo, chegou a ensaiar uma aliança com Libardi, mas recuou. O demista também conta com a aliança com o Republicanos, partido do presidente da Assembleia, Erick Musso (Republicanos).

ESPONTÂNEA
Na pesquisa espontânea, quando os nomes dos candidatos não são informados aos entrevistados, atrás de Victor Coelho, mas ainda bem distantes, estão Diego Libardi e Jonas Nogueira, com 4% cada um, e Renata Fiório, com 3%. Quatro candidatos aparecem com 1%: Dr. Izaias Junior, Fabricio do Zumbi, Fayda Belo e Joana D Arck.



REJEIÇÃO
O Ibope também quis saber em quem os eleitores de Cachoeiro não votariam de jeito nenhum. O líder na pesquisa é também o mais rejeitado: 20% responderam Victor Coelho, porém o percentual de rejeição fica bem abaixo do de intenções de voto.

A segunda mais rejeitada é a candidata do PT, Joana D Arck, com 17%. O vice Jonas Nogueira vem em terceiro neste quesito negativo, com 15%.



EXPECTATIVA DE VITÓRIA
Independentemente de em quem o entrevistado pretende votar, o Ibope também perguntou quem o eleitor avalia que vai ser eleito. Para 62% dos entrevistados, é Victor Coelho quem vai ocupar a cadeira no Palácio Bernardino Monteiro a partir de janeiro de 2021. Outros 6% acreditam que será Jonas Nogueira, o segundo mais mencionado.



PESQUISA ESTÁ REGISTRADA NA JUSTIÇA ELEITORAL
A pesquisa eleitoral do Ibope foi realizada em Cachoeiro de Itapemirim entre os dias 19 e 20 de outubro de 2020, com 406 entrevistas. O nível de confiança utilizado é de 95% e a margem de erro é de 5 pontos percentuais para mais ou para menos. Foram realizadas entrevistas pessoais com utilização de questionário elaborado de acordo com os objetivos da pesquisa. As pessoas selecionadas para as entrevistas são de acordo com as proporções na população de sexo, grupos de idade, instrução e atividade econômica. O levantamento está registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo ES-00940/2020.





 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp