MENU

27/03/2020 às 17h10min - Atualizada em 27/03/2020 às 17h10min

PSC apresenta novo projeto para Itapemirim

Da Redação

No próximo dia 04 de abril encerra-se o prazo de filiação partidária para quem deseja candidatar-se a qualquer cargo em disputa nas próximas eleições (Prefeitos e Vereadores). Entramos na semana decisiva.

Em Itapemirim um movimento vem chamando à atenção. O PSC (Partido Social Cristão) vem trabalhando na composição de uma chapa de candidatos ao cargo de vereador com uma proposta tentadora: neutralidade. Explico.

Num cenário de polarização entre a máquina, comandada por Dr. Thiago Peçanha (PSDB), e a oposição, com o nome de Dr. Antônio Rocha (PP), genro do ex-prefeito Alcino Cardoso, não havia espaço para aqueles nomes que não se ligam ideologicamente a qualquer um deles.

De olho nesses nomes, o PSC, com a articulação do experiente Pastor Josué Batista, está conseguindo arregimentar bons nomes para compor uma chapa com 17 candidatos para disputarem a eleição em Itapemirim, movimento semelhante ao que fazem na capital secreta.

“Nossos candidatos terão total liberdade de escolha. Não fecharemos apoio a A ou B na majoritária. Vamos eleger posições no legislativo, pelo menos 2 nomes. Em 2012 elegemos o vereador mais votado, quase sem recursos, e vencemos uma eleição contra Ferraço e Norma, mas dessa vez, temos um projeto independente, com financiamento de campanha próprio e todos os nossos nomes terão oportunidade de competir em pé de igualdade, entre si, contra candidatos da máquina ou da oposição. Cada um decidirá seu caminho e nós, enquanto PSC, vamos dar todo suporte”, afirma Batista.

Para quem não conhece, Pastor Josué Batista (articulador da legenda no sul do Estado) é cunhado do Pr. Everaldo (Presidente Nacional do PSC) e também é sobrinho do prefeito de Marataízes, Robertino Batista. Ou seja, Knowhow o Pastor tem de sobra.

Dr. Thiago tem à sua disposição um rol extenso de nomes para compor sua base Proporcional. E, ao contrário, o grupo de Alcino e Dr. Antonio está suando para conseguir nomes para o PP (Partido Progressista) que deve acomodar os vereadores de oposição.

Isso deixa os demais candidatos com mínimas chances de vitória, claro, porque para quem já está no poder há mais recursos e chances para a reeleição. Por isso, o caminho da neutralidade pode ser uma arma para chegar ao Legislativo.

A virtude está no meio, ensinam os sábios chineses. E o PSC volta ao jogo 8 anos depois para ser essa alternativa.

Fonte: Blog do Ilauro

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp