MENU

03/11/2021 às 19h38min - Atualizada em 04/11/2021 às 00h00min

Empresas aéreas relatam dificuldades para expandir aviação regional no Brasil

Obstáculos incluem falta de infraestrutura e preço dos combustíveis; deputado quer apresentar plano para contribuir com o setor

Câmara
https://www.camara.leg.br/noticias/823244-empresas-aereas-relatam-dificuldades-para-expandir-aviacao-regional-no-brasil/
Najara Araujo/Câmara dos Deputados
Audiência Pública - Compra da LATAM pela AZUL e seus efeitos no transporte aéreo do País. Dep. Eduardo BismarckPDT - CE

Audiência Pública - Compra da LATAM pela AZUL e seus efeitos no transporte aéreo do País. Dep. Eduardo BismarckPDT - CE

Eduardo Bismarck: aviação regional interliga capitais e municípios do interior

Representantes de empresas de aviação regional relataram aos integrantes da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (3), os desafios para expandir o setor no País. Atualmente, dos mais de 5,5 mil municípios brasileiros, apenas cerca de 100 contam com voos regionais regulares.

A expansão esbarra em problemas como falta de infraestrutura de aeroportos, a alta no preço dos combustíveis e a suspensão do Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional (Pdar), instituído pela Lei 13.097/15.

O deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE), que propôs o debate, defendeu a importância da aviação regional, interligando capitais e municípios do interior, lugares aonde muitas vezes não se chega por terra, especialmente nas regiões Norte e Centro-Oeste.

“Pretendemos apresentar, em nome da Comissão de Turismo e de outros parlamentares, um plano que possa contribuir realmente com a aviação regional e a aviação no Brasil, frente ao novo momento de passagens aéreas muito caras, dificuldades no setor e a retomada pós-pandemia”, afirmou Bismarck.

Segundo o diretor-geral da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), Flávio Pires, a existência de passageiros e de aeroportos e a conectividade com a malha área nacional são fundamentais para o desenvolvimento do setor.

Impacto na economia
O impacto da aviação na economia das regiões servidas por voos também foi destacado pelos representantes das empresas. Foi o que explicou o gerente de Relações Institucionais da Azul Linhas Aéreas, César Grandolfo.

“O crescimento das cidades de mesmo porte que têm aviação é razoavelmente maior do que o daquelas que não a têm. O crescimento médio anual nas servidas por aviação foi de 2,08%, enquanto cidades sem aviação cresceram em média 1,61% [de 2010 a 2018]”, comparou Grandolfo. “Se as cidades com aviação crescessem às mesmas taxas das que não possuem voos, cerca de R$ 3,1 bilhões deixariam de ser adicionados anualmente ao PIB.”

Grandolfo destacou, para além do preço dos combustíveis, a dificuldade de atrair distribuidoras para locais mais remotos. “Para uma distribuidora nos atender, precisa fazer grandes investimentos. Só que os aviões são pequenos, têm baixo consumo. É um investimento muito alto, não atrai interessados”, declarou.

Por sua vez, o assessor da presidência da Gol Linhas Aéreas Inteligentes Alberto Fajerman cobrou dos estados dizerem do que eles precisam e como podem contribuir para que os voos existam.

Também participaram da audiência representantes da Latam Airlines Brasil, da Itapemirim Transportes Aéreos e da Rio Madeira Aerotáxi.



Fonte: https://www.camara.leg.br/noticias/823244-empresas-aereas-relatam-dificuldades-para-expandir-aviacao-regional-no-brasil/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp