MENU

25/11/2020 às 12h00min - Atualizada em 25/11/2020 às 12h00min

Confira 14 dicas para se dar bem na Black Friday e não cair em ciladas

Espaço destinado a informações do direito do consumidor, pertinentes à cada época do ano ou aquelas que você nunca saberia se não fosse por aqui

Sempre nas quartas-feiras às 12h uma nova publicação para você consumidor e leito
 
Foi dada a largada para a Black Friday 2020. Apesar de o evento ocorrer oficialmente no dia 27 de novembro, já é possível encontrar diversas promoções pipocando pela internet.
 
Especialistas afirmam que a data pode ser a oportunidade para comprar aquele tão sonhado produto por um bom preço. Porém, para valer a pena realmente e não cair em nenhuma promoção falsa, é preciso colocar em prática algumas atitudes simples desde já.
 
A seguir acompanhe algumas dicas dos especialistas para não cair em nenhuma cilada na Black Friday:
 
1) Faça uma lista de compras
Pode parecer simples, mas quando temos uma lista, conseguimos visualizar com mais clareza o que pretendemos comprar. Assim, é possível ter uma noção geral de quanto investimento será necessário e elencar os produtos prioritários.
 
2) Monitore os sites das lojas
Escolha os sites com os melhores preços do produto ou serviço que deseja e comece a monitorar. Vale dar um print na tela. Lojas idôneas não aumentam os preços antes da Black Friday para fazer tudo "pela metade do dobro", mas ainda assim é importante checar se os descontos são realmente relevantes.
 
3) Fique de olho no "esquenta"
Muitas empresas começam as promoções antes da sexta-feira. Vale acompanhar as redes sociais e assinar os e-mails promocionais das lojas escolhidas. Quem sabe você consiga aproveitar um desconto adiantado e já risque um item da sua lista.
 
4) Pesquise a reputação das lojas
Existem diversas ferramentas que disponibilizam informações sobre atrasos e demais problemas das lojas online. Para não ter nenhuma surpresa, veja se esses estabelecimentos são de confiança com antecedência, assim você consegue escolher outro lugar mais confiável caso seja necessário.
 
5) Cheque se o site é verdadeiro
Um ponto simples, mas muito importante, é verificar se no endereço da loja, antes do "www" tem o protocolo "https". Esse "s" significa que o ambiente possui certificado de segurança e atesta que os dados do cliente são protegidos por criptografia. Outra dica: Se a URL for original, possui um cadeado e o link correto. Caso a imagem apresente um "." separando o nome do site, por exemplo, provavelmente trata-se de um link falso.
 
6) Cuidado com e-mails falsos
Não confie em todos os e-mails que recebe. Uma dica é buscar o nome da loja no Google e clicar em links patrocinados, os primeiros que aparecem na busca, pois são pagos pela empresa para estar no topo. Também é importante tomar cuidado com links divulgados por redes sociais.
 
7) Desconfie das promoções fantásticas
Sempre desconfie de preços muito abaixo do mercado. O ideal é que o consumidor acompanhe o valor do produto durante o período que antecede a Black Friday.
 
8) Proteja-se de golpes
As tentativas de golpes financeiros cresceram 300% no mundo, segundo o FBI. Só no Brasil, há ocorrência de quase 54% de dados de cartões vazados. Com a aplicação da Lei Geral de Proteção de Dados, os sites são obrigados a informar o uso dos dados e se responsabilizar por seu armazenamento. Procure sites sempre com esse aviso e nos quais você confia e mantenha seus dados pessoais e de cartões em segurança para evitar dor de cabeça após a Black Friday.
 
9) Não arrisque na forma de pagamento
Evite formas de pagamento incomuns, como depósito em conta de pessoas físicas ou até pagamento via boleto. Opte sempre pelas mais comuns como cartão de crédito, com ela o cliente tem até sete dias a partir da data do recebimento do produto ou serviço para solicitar a devolução ou o seu cancelamento, segundo o art. 49 do CDC. A empresa deve solicitar o cancelamento da cobrança junto a operadora do cartão ou, até mesmo, estornar o valor pago.
 
10) Verifique o prazo de entrega
Observe o prazo de entrega e informe-se antecipadamente sobre a política de troca da empresa. São atitudes que ajudam a evitar problemas.
 
11) Confira o valor do frete
O valor do frete também é algo que deve ser observado – se o valor for muito alto, o preço promocional pode não valer a pena.
 
12) Busque o canal de atendimento
Verifique os contatos e atendimento ao consumidor. Toda empresa deve ter um canal direto de relacionamento com o cliente. O cliente pode e deve entrar em contato, tirar as dúvidas referentes à troca de mercadoria, devolução em caso de defeito e assim explorar um pouco mais as informações sobre a empresa.
 
13) Avalie o prazo de garantia e devolução
Em compras feitas fora do estabelecimento, o consumidor tem 07 dias para se arrepender, cancelar a compra, devolver o produto e pedir o dinheiro de volta (o prazo passa a contar da data da compra ou da entrega do produto). Qualquer produto, nacional ou importado, deve apresentar informações corretas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidade, quantidade, composição, preço, garantia, prazo de validade, origem, além dos riscos que possam apresentar à saúde e segurança dos consumidores. Os produtos expostos nas vitrines devem apresentar o preço à vista e, se vendidos a prazo, o total a prazo, as taxas de juros mensal e anual, bem como o valor e número de parcelas.
 
14) Esteja a postos antes da meia noite
Caso você queira muito algum produto ou a loja tenha anunciado um desconto bem expressivo para o produto dos sonhos, uma boa dica é ficar de olho no relógio e se adiantar. Assim, você evita a correria e tem mais chances de chegar primeiro para garantir o produto.
Link
Dayane Nunes

Dayane Nunes

Graduada pela Faculdade de Direito de Cachoeiro de Itapamirim (FDCI), atuou como advogada e agora atua como assessora jurídica e é colunista ESEMDIA.

Relacionadas »
Comentários »
Sugestões
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp